Convenção Coletiva de Trabalho 2024 / 2026 (Sindhobar / Sechosc)

O Sindicato Patronal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Sindhobar), e o Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro, Restaurantes, Bares e Similares do Distrito Federal (Sechosc), celebram a presente Convenção Coletiva de Trabalho, que trata dos pagamentos, reajustes e correções salariais.

A Convenção também debateu gratificações e auxílios, gorjetas, transporte, creche, seguro de vida, jornada de trabalho, férias, entre outros acordos realizados entre os sindicatos que garantem direitos e obrigações de empregados e patrões.

Acesse aqui a Convenção Coletiva de Trabalho 2024 / 2026 e leia o documento na íntegra*

Projeto Paladar Internacional reúne chefs latino-americanos e caribenhos no Pátio Brasil

O fim de semana foi marcado pela realização da primeira edição do festival Paladar Internacional, que aconteceu no Shopping Pátio Brasil e aproximou a cultura de países latino-americanos e caribenhos ao público da capital federal. O evento contou com aulas-show de pratos típicos, uma feira cultural com estandes dos países participantes, além de networking com personalidades da gastronomia da cidade.

O Paladar Internacional é fruto de uma parceria entre a Fecomércio-DF, o Senac-DF, a Secretaria de Relações Internacionais, o Pátio Brasil Shopping e 11 embaixadas, com apoio do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar).

Na sexta-feira (8), o público pôde conhecer os pratos típicos de Cuba, Peru, República Dominicana, Barbados e El Salvador. No domingo foi a vez do Chile, Bolívia, Paraguai, Equador, Argentina e México.

O presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar), Jael Antônio da Silva, disse que é muito importante ter o Sistema Fecomércio-DF, Sesc e Senac envolvidos em projetos para o crescimento do setor gastronômico de Brasília, realizando ações e oferecendo cursos e capacitações para o setor. Segundo Jael, o objetivo é transformar Brasília no terceiro mais importante polo gastronômico do Brasil.

“Nós temos o objetivo, não só do Sindhobar, mas de todo o setor turístico, que é transformar Brasília no terceiro polo gastronômico do Brasil. Nós já estamos trabalhando nesse sentido. Ainda temos muito trabalho pela frente, por isso, é importante contar com o Sistema Fecomércio-DF, Sesc e Senac. Nós temos isso como uma meta que vamos alcançar. E essas pessoas, que estão sendo formadas, irão contribuir para que isso ocorra e, daqui para frente, teremos mais turmas, mais técnicos especializados e é isso que a nossa capital está precisando”, afirmou o presidente do Sindhobar, Jael Antônio da Silva.

O presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire, ressaltou que a parceria é uma ótima oportunidade para difundir a um público diversificado a cultura e a gastronomia desses países, além de aproximá-los ao Sistema Fecomércio, empresários e governo local. “A iniciativa permite um intercâmbio entre o setor produtivo e as representações dos países, fomentando cursos de capacitação de profissionais da gastronomia”.

O diretor regional do Senac-DF, Vitor Corrêa, destacou que a instituição incluiu no portfólio de 2024 os cursos de Cozinha Latino-Americana, com 60 horas, e Cozinha Caribenha, com 40 horas. “Em 18 de março, o Senac-DF iniciará a primeira turma do curso Cozinha Latino-americana e em 22 de abril começam as aulas do curso Cozinha Caribenha. Durante o evento, os interessados poderão fazer matrícula nesses cursos pessoalmente. Teremos um espaço exclusivo para isso” afirma.

A conselheira da embaixada da República Dominicana, Rosanna Polanco, salientou que o evento foi uma forma das pessoas conhecerem a cultura e até mesmo sentirem a familiaridade dos povos latino-americanos. “É uma oportunidade para o nosso país fazer uma ponte cultural e gastronômica, misturando culturas. Além disso, é um momento para as pessoas conhecerem a República Dominicana, que hoje vive praticamente do turismo.”

A estudante de gastronomia Manuela Lira assistiu às aulas e experimentou os pratos típicos dos países. Ela disse que os ensinamentos serão muito importantes para o futuro profissional. “Foi bem legal a iniciativa que nos dá a oportunidade de conhecer a culinária internacional. A comida estava muito gostosa e como eles explicaram a forma de preparo vou até tentar fazer em casa”, ressalta.

Fonte: www.fecomerciodf.com.br / Fotos: Cristiano Costa – Fecomércio-DF

Sindhobar realiza encontro com empresários do setor

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar) realizou, nesta quarta-feira (22), uma ação com empresários do setor de restaurantes, hotelaria, bares, lanchonetes e similares, com o objetivo de levar informações sobre as ações que o Sindicato tem realizado em prol do setor.

As pessoas presentes tiveram oportunidade de ouvir um pouco sobre as ações que o Sindhobar tem com os parceiros, como a cobrança de imposto sobre a gorjeta, tributação sobre os valores retidos pelos aplicativos, ICMS – ST, que visa retirar da base de cálculo dos 2% do regime especial, os valores das vendas dos produtos sujeitos à tributação no regime de substituição tributária, também em relação ao ICMS antecipado, que visa afastar a obrigatoriedade do pagamento do ICMS exigido de forma antecipada nas aquisições de fora do DF.

Também foram debatidos temas como “Planejamento tributário e societário para empresas: riscos e oportunidades, decisão do STF sobre folgas quinzenais para mulheres, Refis e Perse”.

O presidente do Sindhobar, Jael Antônio da Silva, disse que todas as medidas tomadas pelo Sindhobar e sua diretoria afetam o bolso do empresário gerando economia e que é muito importante o apoio de todos. Ele também destacou a importância da Fecomércio e do Sistema S para o setor.

O secretário de Turismo do DF, Cristiano Araújo, que também estava presente no evento, falou sobre as ações que a pasta está fazendo para movimentar a cidade e trazer mais turistas para gerar emprego e renda para o setor.

O presidente da Fecomèrcio-DF, José Aparecido, lembrou da importância do Senac na capacitação das pessoas. “Temos vagas, mas não temos profissionais qualificados”, ressaltou.

O diretor regional do Sesc-DF, Valcides de Araújo, falou do importante trabalho que o Sesc realiza, principalmente com pessoas de baixa renda. Ele ressaltou ainda, a importância da iniciativa do Sindhobar e que apoiar eventos como esse, é apoiar a geração de emprego e o crescimento do comércio. Já o diretor regional do Senac, Victor Corrêa, deu um panorama das ações que a instituição realiza em prol da população.

Estiveram presentes, cerca de 100 pessoas entre presidentes de sindicatos, empresários, donos de restaurantes, lanchonetes, bares e hotéis, além de pessoas interessadas em conhecer o setor e os serviços oferecidos pelo Sindhobar.

Lei estabelece afixação de cartazes explicando Manobra Heimlich

De acordo com a Lei 6.258, de 18 de janeiro de 2019, ficou instituída, no Distrito Federal, a obrigatoriedade de afixação, em restaurantes, lanchonetes, praças de alimentação de centros comerciais, shopping centers e estabelecimentos similares, de material publicitário de interesse do consumidor, que demonstre a aplicação da manobra da vida ou manobra de Heimlich (compressão abdominal), empregada para desobstruir rapidamente as vias respiratórias.

O engasgo é uma manifestação do organismo para expelir alimento ou objeto que toma um “caminho errado”, durante a deglutição (ato de engolir). É considerado uma emergência e, em casos graves, pode levar a pessoa à morte por asfixia ou deixá-la inconsciente por um tempo. Sendo assim, agir rapidamente evita complicações.

Diante disso, segue link para que os estabelecimentos possam baixar o cartaz (baixe aqui em PDF no formato A3) para impressão e fixação nos estabelecimentos que ainda não possuem o mesmo exposto. Para garantir a visibilidade da informação pelo consumidor, o material deve ser afixado em local visível e em número compatível com as dimensões do estabelecimento.

O descumprimento do disposto nesta Lei, sujeita os estabelecimentos comerciais a multas, previstas no artigo 57 do Código de Defesa do Consumidor, sem prejuízo de outras sanções cabíveis.

Sindhobar realiza encontro com empresários do setor

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar) realizou, nesta quarta-feira (29), uma ação com empresários do setor de restaurantes, hotelaria, bares, lanchonetes e similares, com o objetivo de levar informações sobre as ações que o Sindicato tem realizado em prol do setor. O encontro também serviu para comemorar os 60 anos do Sindhobar. 

As pessoas presentes tiveram oportunidade de ouvir um pouco sobre a Lei das Gorjetas, a não incidência de impostos federais sobre o percentual do iFood, a apresentação de um novo marketplace de delivery para o DF, o Lumifood, a apresentação da arquiteta Renata Cortopassi, que falou sobre arquitetura criativa e a importância de ambientes bem planejados (instagramáveis) para chamar atenção e gerar mídia orgânica nas redes sociais. Além da apresentação de serviços do Sesc e do Programa de Aprendizagem e Ações de Educação Profissional do Senac.

O presidente do Sindhobar, Jael Antônio da Silva, lembrou que o Sindhobar é a casa do empresário. “Somos hoje, um dos Sindicatos mais antigos de Brasília e da base da Fecomércio-DF. Completamos 60 anos de história. Gostaria de agradecer o presidente da Fecomércio-DF, José Aparecido, no apoio a esse evento maravilhoso”, ressaltou Jael.

Ele também destacou a importância do sistema S e a estrutura que eles oferecem para os empresários. “Uma estrutura espetacular e cursos espetaculares para capacitação e qualificação dos nossos funcionários e colaboradores”, destacou. 

O presidente da Fecomércio-DF, José Aparecido, destacou a importância do setor gastronômico no DF e a importante atuação do Sindhobar em prol do setor. “O Sindhobar é um sindicato muito atuante. O setor sofreu muito durante a pandemia e enfrentou momentos difíceis”, lembrou Aparecido. 

Ele também falou dos cursos de formação profissional oferecidos pelo sistema Fecomércio-DF, através do Sesc e do Senac, que são alinhados com a realidade do mercado e estão disponíveis para suprir as necessidades das empresas do setor que demandam, cada vez mais, profissionais qualificados.

O diretor regional do Sesc-DF, Valcides de Araújo Silva, disse durante o encontro que a instituição está à disposição dos empresários e ressaltou empenho em se aproximar do setor e ofertar os serviços do Sesc aos colaboradores. Já o diretor regional do Senac-DF, Vitor de Abreu Corrêa, explanou sobre todos os cursos oferecidos pelo Senac e destacou aqueles que mais interessam ao setor, de bares, hotéis e restaurantes, como garçom, cozinheiro, arrumadeira, entre outros.

Estiveram presentes, cerca de 150 pessoas entre presidentes de sindicatos, empresários, donos de restaurantes, lanchonetes, bares e hotéis e pessoas interessadas em conhecer o setor e os serviços oferecidos pelo Sindhobar.

Ascom Sindhobar

Presidente do Sindhobar participou na CLDF de comissão que debateu a violência contra a mulher

O presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar), Jael Antônio da Silva, participou nesta quinta-feira (23), da Comissão Geral da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), que debateu as propostas que tramitam na Casa, sobre a atuação dos estabelecimentos comerciais no enfrentamento à violência contra a mulher.

Ele lembrou de algumas iniciativas do setor, como a parceria entre Sindhobar e a Procuradora Especial da Mulher, Júlia Lucy, em 2019, em uma campanha para combater a violência contra a mulher. Na ocasião, a procuradoria ofereceu treinamento aos funcionários e colaboradores dos estabelecimentos, para que eles pudessem identificar situações de violência e de como prestar auxílio às vítimas. Os empresários disponibilizaram cartazes e informativos nos estabelecimentos para informar às mulheres de como pedir ajuda caso esteja sofrendo algum tipo de assédio ou violência.

O presidente do Sindhobar também destacou iniciativas como a do Complexo Brasil 21 e do Meliá Hotel Internacional, que no dia 17 de março implementaram um programa de prevenção e enfrentamento ao assédio sexual, moral e discriminação em seus estabelecimentos, além de outras ações do setor e do poder público no enfrentamento à violência contra a mulher.

Ele aproveitou ainda para apresentar emendas ao substitutivo, aos Projetos de Lei nº 106 e 103 de 2023, que imputam aos empresários responsabilidades de segurança policial, bem como atribuições não inerentes ao segmento, acarretando despesas extras aos empresários.

Ascom Sindhobar

Workshop e Happy Hour com Empresários

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar), gostaríamos de convidá-lo(a) para o Workshop e Happy Hour com Empresários.

O Workshop será realizado no dia 29 de março, às 17h, na Unidade do Senac da 903 Sul (Centro de Educação Profissional Antônio Matias).

O objeto principal do encontro é abordar assuntos, ações e projetos que contribuem diretamente para o desenvolvimento e fortalecimento do setor de hospedagem e alimentação fora do lar.

Confira a programação!

  • Tema: Gorjetas / Palestrante: Dr. Tomaz Nina
  • Tema: Não incidência de impostos federais sobre o percentual do iFood /  Palestrante: Dr Charles dickens
  • Tema: LumiFood – marketing Place / delivery / Palestrante; CEO Rodrigo Vidal
  • Tema: Arquitetura criativa /  Palestrante: Renata Cortopassi

Também serão apresentados os serviços que o Sesc oferece ao sindicalizados, além do Programa de Aprendizagem e ações de educação profissional do Senac.

Click aqui e adquira já o seu ingresso GRATUITO pelo Sympla.

Esperamos contar com a sua presença!

Informações pelo whatsapp: 61 32240222

Presidente do Sindhobar participa do programa CB Poder

     O presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar), Jael Antônio da Silva, participou do programa CB Poder do Correio Braziliense e da TV Brasília. Durante a entrevista, o presidente falou sobre vários assuntos importantes para o desenvolvimento do setor.

     Foram tratados dos projetos prioritários que tramitam na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) como o PPCUB, que é o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília, que tem como objetivo deixar mais claras as regras de uso e ocupação do solo na Capital Federal. Além disso, explicou sobre o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDTO), que é a principal normativa que rege a política urbana do Distrito Federal e sobre a Lei do Silêncio que, segundo Jael, já está causando desemprego no setor. “Eu acho que a rigidez da Lei do Silêncio influencia na questão da empregabilidade. Estamos há quase dez anos tentando uma revisão na Lei na CLDF. Um dos seus artigos diz que ela precisa ser revista a cada dois anos”, esclareceu Jael.

     Outros temas tratados durante a entrevista foram a revitalização do Setor Comercial Sul, informalidade no setor e sobre os puxadinhos que, segundo o presidente do Sindhobar, são quase duas mil unidades só na Asa Sul, que têm condições de serem regularizadas, pagar impostos e gerar receita para os cofres do GDF, além de trazer segurança jurídica para o empresário.

     Também não ficaram de fora da conversa o aumento no limite do Simples Nacional e o fim da cobrança de impostos sobre as gorjetas. Hoje para a empresa fazer parte do Simples Nacional ela não pode faturar mais de 3,6 milhões por ano. O Sindhobar defende que esse valor suba para R$ 4,8 milhões. “Isso não vai beneficiar apenas o setor de hotéis e restaurantes, mas todo o setor produtivo do Distrito Federal. Além disso, nós estamos trazendo, em primeira mão, que os empresários deixarão de pagar imposto sobre a gorjeta. Nós temos uma decisão, transitada em julgado, que diz que a gorjeta não entra no total da receita para efeito de pagamento de impostos”, afirmou Jael Antônio da Silva.

Acesse aqui e confira a entrevista completa no canal do Youtube do CB Poder.

 

Precisando de seguros? Confira mais uma parceria do Sindhobar

Sabia que nos últimos meses ocorreram várias mortes no DF e muitas empresas tiveram que arcar com indenizações por não possuírem apólice de seguro vigente?

A Convenção Coletiva de Trabalho SECHOSC/DF – SINDHOBAR/DF da qual a sua empresa está vinculada, prevê a contratação obrigatória do seguro de vida para todos os funcionários, independentemente da empresa ser associada ou não à entidade sindical.

Importante frisar que a Porto Seguro é a única seguradora que possui o crivo jurídico de ambos os sindicatos em suas condições gerais, especiais e particulares e atende na íntegra a CCT, sendo a opção mais segura para contratação.

Por apenas R$ 6,33 por vida, garanta a segurança para os funcionários e a tranquilidade da sua empresa!

Acesse o site: https://www.macrosegseguros.com.br/CotaçãoExpress.html

preencha as informações da sua empresa e receba em até 48 horas o seu Kit Apólice.

Os casos relacionados ao coronavírus (COVID-19) serão amparados pela cobertura securitária, observado um período de carência de 90 (noventa) dias, a partir da data de contratação.

No aguardo de seu contato, ficamos à disposição para prestar-lhes mais esclarecimentos.

MACROSEG Seguros Sindicais
Sucursal DF
Tel.: (61) 4104 4400
Cel.: (61) 98303 0310
Cel.: (61) 98303 4400

Todo Brasil.: 0800 932 0000 Ramal 0707

Q SCN QD 01 LT A LJ 55 E 47 Térreo – Ed. Number One – Asa Norte – Brasília – DF

Sindhobar faz parceria com a Smaff Volkswagen

Todos os sindicalizados que obtiverem um veículo pelo CNPJ terão seu desconto concedido pela fábrica, de acordo com o modelo do veículo, e ainda outro super desconto surpresa da Smaff sobre o valor que estiver na nota, mais um tanque de combustível, mais emplacamento, mais pelicula (insulfilme) e tapete.

Aqui na Smaff o sindicalizado do SINDHOBAR terá exclusividade na nossa loja ao comprar seu carro zero km.

Seja um associado SINDHOBAR e aproveite os benefícios de mais essa super parceria.

Contato (61) 3224-0222 / atendimento@sindhobar.com.br

Festival Mundo Gastrô é lançado em evento na embaixada de Portugal

O Sindicato Patronal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar), em parceria com a Associação Semper Fidelis, está realizando, entre os dias 28 de outubro e 13 de novembro, a 2ª edição do Festival Mundo Gastrô. Na noite desta quinta-feira (27) aconteceu o evento de lançamento do Festival, na Embaixada de Portugal, e que desta vez celebra a gastronomia portuguesa.

Segundo o presidente do Sindhobar, Jael Antônio da Silva, essa é uma oportunidade para que os restaurantes de Brasília possam conhecer e oferecer pratos da cozinha portuguesa ao público brasiliense. “Nós criamos a marca Festival Mundo Gastrô com a ideia de trazer a gastronomia mundial aqui para o Distrito Federal. Essa edição é a conexão Portugal, e nós estamos comemorando o Bicentenário da nossa Independência, então essa é uma forma de homenagear Portugal e dar uma oportunidade para os 24 restaurantes participantes conhecerem e desenvolverem a gastronomia portuguesa”, explicou Jael.

Nesta edição, 24 restaurantes do DF vão servir em seus menus pratos da cozinha portuguesa com preços de R$ 64,00, R$ 84,00 e R$114,00. São receitas típicas que destacam, principalmente, o bacalhau e o polvo em suas variadas versões.

O Embaixador de Portugal, Luís Faro Ramos, elogiou a iniciativa e parabenizou todos os envolvidos pela ação que, segundo ele, aproxima, ainda mais, Brasil e Portugal, através da gastronomia. “Em primeiro lugar eu gostaria de dizer da nossa satisfação em receber, nesta noite, a organização desta magnífica iniciativa. O Sindhobar está de parabéns, porque se há uma coisa que une países e povos, é a gastronomia. É uma oportunidade, através de vários restaurantes, para todos poderem conhecer a gastronomia do nosso país”, afirmou.

A deputada distrital Júlia Lucy, foi uma das apoiadoras do Festival Mundo Gastrô e através de emenda parlamentar, ajudou a tornar possível a realização do festival. Ela destacou que o setor foi muito afetado pela pandemia e que o essa ação do Sindhobar é muito importante. “O setor de bares e restaurantes foi um dos primeiros a fechar e um dos últimos a voltar a funcionar, e por mais criativo que o empreendedor tenha sido, o prejuízo acumulado foi tremendo. Esse festival tem o grande mérito de lançar luz ao funcionamento das casas participantes. É importante que o povo de Brasília acompanhe e saiba quem são os participantes e prestigiem o evento, porque além do momento gostoso, quando a gente vai a um restaurante, nós mantemos os empregos” destacou a deputada Julia Lucy.

Estiveram presentes no lançamento do Festival Mundo Gastrô, a deputada Distrital, Julia Lucy; o presidente da Fecomércio-DF, José Aparecido; o secretário de Turismo do DF, William Frederico Carneiro de Almeida, além dos proprietários e chefs dos restaurantes participantes e convidados em geral.

*Sobre o Festival*

O Mundo Gastrô é um festival de conexões entre a culinária do Brasil e outros países. Uma união de sabores, saberes e turismo. Esta edição conta com o apoio da Embaixada de Portugal, Fecomércio-DF, Secretaria de Turismo/GDF, Del Maipo e Mercantil Assessoria Contábil.  

Serviço

Festival Mundo Gastrô Conexão Portugal 

Data: 28 de outubro a 13 de novembro de 2022  

Mais informações: www.festivalmundogastro.com.br @festivalmundogastro 

Assessoria de Imprensa: Solos Comunicações  

Eliane Ulhôa (61) 99976-7271  

Paula Fettermann (61) 99656-5680

Empresários poderão pedir isenção de impostos por meio do PERSE

O SINDHOBAR – SINDICATO PATRONAL DE HOTÉIS, RESTAURANTES, BARES E SIMILARES DE BRASÍLIA, representado por seu presidente, Jael Antônio da Silva, comunica a seus filiados que obteve decisão liminar (provisória) na Justiça Federal, para que as empresas possam se utilizar da alíquota zero prevista para alguns tributos elencados na Lei do PERSE (Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos).

Saiba mais no PDF em anexo:

Estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas têm novo horário de funcionamento

Foi publicada nesta terça-feira (19), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), a Ordem de Serviço nº 128, da Administração Regional da Ceilândia, que discorre que todos os estabelecimentos comerciais sediados na região de Ceilândia, que comercializam bebidas alcoólicas, passarão a obedecer a um novo horário de funcionamento.

Fica estabelecido que, de domingo à quarta-feira, o horário limite para o funcionamento vai até a meia noite, e de quinta à sábado, o limite vai até às 2h, além das regras relacionadas à poluição sonora e à venda de bebidas alcoólicas na proximidade de escolas e hospitais.

Confira abaixo!

Governador sanciona nova Lei de Uso e Ocupação do Solo

O governador Ibaneis Rocha sancionou nesta quinta-feira (28), a revisão da Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos). A legislação incentiva o desenvolvimento econômico, além de fortalecer a regularização fundiária.

A Luos impacta diretamente a vida do cidadão e do setor produtivo. É o instrumento que define, entre outras determinações, onde pode haver residências, comércio e equipamentos públicos.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, lembou que a Luos é um instrumento importante para evitar invasões e o crescimento desordenado no DF. “Talvez eu seja o único governador que sancionou duas Luos no mesmo mandato. Se não tivermos um olhar para moradias regularizadas e bairros urbanizados, vamos continuar vivendo a lógica das invasões no Distrito Federal, onde primeiro a população vai à frente, invade, e depois o governo vem atrás e regulariza. A partir dessa legislação aprovada hoje, podemos pensar em novos bairros para o DF, pensar em regularização fundiária de áreas que hoje caminham na ilegalidade”, afirmou Ibaneis.

O presidente do Sindhobar, Jael Antônio da Silva, parabenizou a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, em especial o secretário Mateus Oliveira e a secretária-executiva, Janaína Domingos, pelo grande trabalho realizado por eles, para que a Câmara Legislativa pudesse aprovar essa Lei tão importante para o setor produtivo do Distrito Federal. “O Sindhobar, juntamente com todo o setor produtivo, foi um dos defensores da aprovação da Luos o mais rápido possível. E como não poderia ser diferente, viemos prestigiar a solenidade de sanção da Lei”, afirmou o presidente do Sindhobar.

Confira as principais alterações efetuadas na Luos

– Simplificação do texto, esclarecimentos e definições de termos e conceitos imprecisos;

– Correção de erros e imprecisões identificadas, quanto aos usos e parâmetros urbanísticos;

– Mais coerência na aplicação da legislação urbanística, propiciando maior eficácia na fiscalização da ocupação do solo;

– Adequação às normas vigentes, como o Código de Obras e a Lei de Remembramento e Desdobro;

– Reorganização de mapas e planilhas para contemplar os novos limites das regiões administrativas definidas na Lei Complementar 958, de 20 de dezembro de 2019.

Evento marca o lançamento do Festival Mundo Gastrô

Foi lançado, nesta quarta-feira (20), no mezanino da Torre de TV, o Festival Mundo Gastrô Conexão Vietnã. O evento contou com a presença de cerca de 100 convidados, entre eles, donos de restaurantes, hotéis e bares participantes do Festival, empresários do setor, patrocinadores e parceiros, além da presença do vice-governador Paco Britto, sua esposa Ana Paula Hoff e a embaixadora do Vietnâ, Pham Thi Kim Hoa.

O Festival Mundo Gastrô surge para criar conexão entre a culinária do DF e outros países, unindo sabores, turismo e uma maravilhosa experiência. Realizado pelo Sindhobar, com apoio do BRB, Senac e BAT Brasil (antiga Souza Cruz), o evento acontece de 21 de abril a 8 de maio.

Em sua 1ª edição, estão participando 17 restaurantes, que irão apresentar em seu menu, pratos típicos do Vietnã. Essa parceria com a Embaixada Vietnamita tem o objetivo de divulgar a culinária, rica em sabor, cores e aromas, do país asiático, para ser explorada pelos chefs da cidade e degustada pelos apreciadores da gastronomia.

Segundo o presidente do Sindicato Patronal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília, Jael Antonio da Silva, o objetivo é realizar outros eventos ao longo do ano, apresentando pratos típicos de diversos países. “Esse Festival Mundo Gastrô é uma conexão. A primeira conexão de quem está viajando pelo mundo foi o Vietnã. São pratos que requerem pesquisas, conhecimento, busca e além de tudo, interesse em tentar fazer alguma coisa diferente nesses 62 anos de Brasília. Em breve, vamos buscar novas parcerias com as embaixadas e ver aquilo que tem de mais interessante na gastronomia mundial para trazer para a cidade. Eu acho que isso é um presente que o Sindhobar está oferecendo à nossa cidade, juntamente com todos os nossos apoiadores”, destacou o presidente Jael.

O Festival Mundo Gastrô vai acontecer entre os dias 21 de abril, dia em que Brasília completa 62 anos, e vai até o dia 8 de maio. O menu é composto por entrada e prato principal e terá duas faixas de preço: R$ 69,00 ou R$ 89,00, ficando a cargo de cada casa escolher aquela que melhor se adequa a seu prato.

Restaurantes participantes do Festival:
Maki San – Restaurante & Temakeria
Grande Muralha
Same Same
Sagres
Capim Dourado
Mayer Sabores do Brasil
Bierfass – Grand Bier
Universal
Fred
Downtown SENAC
Taypá
Casa Baco
Dom Francisco

Mais informações no telefone (61) 3224-0222, no e-mail contato@festivalmundogastro.com.br ou no nosso site www.festivalmundogastro.com.br

Sindhobar faz nova parceria em prol do setor

O Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do DF (Sindhobar) firmou uma parceria com a empresa de tecnologia CloudGed. A empresa realiza o planejamento de valores para a recuperação de tributos pagos em duplicidade para as empresas do Simples Nacional. O objetivo é a recuperação dos valores de PIS e Cofins relativos à tributação monofásica ou de ICMS substituto.

“O principal objetivo é verificar, se no ato do recolhimento dos impostos, já houve o pagamento do ICMS, para que o empresário não pague o imposto duas vezes. Esse caso acontece muito com empresas do ramo de bebidas – justamente as empresas abarcadas pelo Sindhobar”, explicou Lea Guerra, gestora comercial da CloudGed.

Ela ressaltou que em bares e restaurantes, na maioria das vezes, são nas bebidas que esses impostos são pagos em duplicidade, mas que a empresa realiza a baixa dos cupons fiscais, na própria Secretaria da Fazenda, através do certificado digital, onde são analisados produto a produto para ver quais necessitam fazer a restituição.

Lea lembrou que a revisão só pode ser feita relativa aos últimos cinco anos, e quanto antes os empresários pedirem essa revisão, maior a restituição. “A maioria dos bares e restaurantes pagou essa duplicidade nos impostos, principalmente, no período anterior à obrigação do XML, nos anos de 2017 e 2018. Muitas empresas conseguiram, através desse crédito que receberam, sobreviver ao período de pandemia e continuar no mercado”, afirmou.

O presidente do Sindhobar, Jael Antônio da Silva, ressaltou a importância dos comerciantes procurarem o Sindicato para saber se têm impostos a restituir. Ele disse ainda que o Sindhobar vai continuar buscando melhores condições para todo o setor. “Nós do Sindhobar estamos sempre buscando condições que possam trazer benefícios para os empresários do nosso segmento. Entrem no site e façam a adesão que, com certeza, a grande maioria dos empresários do setor terão dinheiro para receber da Receita. Aproveitem essa oportunidade para trazer um pouco de recursos para o seu estabelecimento. Essa parceria, com certeza, vai levar mais dinheiro para o bolso do empresário”, afirmou Jael.

Sobre a CloudGed

A CloudGed é uma empresa de tecnologia voltada para a recuperação de valores de crédito de ações tributárias. Toda ação tributária precisa ter um planejamento de valores para que o empresário possa comprovar os valores que tem a restituir.

A Receita Federal, através da Lei Complementar 147/2014, garante ao contribuinte – a partir da comprovação que ele pagou um imposto que não era devido – o direito a ser restituído. “Esse é o nosso trabalho, fazer essa comprovação e a busca dos valores, através do software que nós desenvolvemos”, explicou Lea Guerra.

Venha fazer parte do Sindhobar e aproveite todas as vantagens que nossos parceiros oferecem aos nossos associados. O Sindhobar está sempre buscando novos parceiros para que nossos sindicalizados possam ter opções de serviços e produtos diferenciados e com preços mais baixos que os oferecidos no mercado.

Clique na imagem e saiba se sua empresa tem impostos a recuperar!

Quando você associa sua empresa ao Sindhobar, está ajudando a fortalecer o nosso trabalho em prol de todo o setor. Venha fazer parte do Sindhobar, associe-se! Informações através do número 61 3224-0222 e do e-mail: gerencia@sindhobar.com.br

 

Exigências Do Procon-DF

Você sabia que para abrir um bar ou restaurante é necessário seguir uma série de regras estabelecidas pelas autoridades públicas. Para facilitar a vida de quem já tem um estabelecimento ou pretende empreender, o SINDHOBAR listou para você algumas das principais medidas e regras exigidas pelo PROCON-DF.

1. Destinar 5% das mesas nas praças de alimentação de shopping centers, restaurantes, lanchonetes, bares e outros estabelecimentos do setor gastronômico para uso preferencial de idosos, gestantes, pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida e portadores de doenças crônicas. O espaço mencionado no art. 1º deve ser identificado por aviso ou característica que o diferencie dos espaços destinados ao público em geral e pelo símbolo internacional de acesso. (Lei Nº 5066 DE 08/03/2013)

2. Os cardápios e panfletos de propaganda de bares, restaurantes, boates, lanchonetes e similares, localizados no Distrito Federal devem conter, em local visível e com destaque, a frase de advertência SE BEBER, NÃO DIRIJA. LEI Nº 4.633, DE 23 DE AGOSTO DE 2011

3. Fica instituída a obrigatoriedade de colocação de cardápios, com seus respectivos preços, na parte externa de restaurantes e similares, em local de fácil acesso e grande visibilidade para o consumidor, no âmbito do Distrito Federal. Lei nº 3.941 de 02/01/2007

4. É proibido cobrar pela perda de comandas e tíquetes em restaurantes, bares, lanchonetes, boates ou qualquer outro estabelecimento que utilize esta forma de controle do consumo. Lei Distrital nº 3.807/2006.

5. A lei exige que restaurantes e similares possuam cardápio em linguagem Braille. Lei Distrital nº 3.634/20015.

6. Dispõe sobre a obrigatoriedade de repartições públicas e estabelecimentos de comercialização de gêneros alimentícios, hotéis, bares, restaurantes, cafés, lanchonetes e congêneres fornecerem água potável gratuitamente a seus clientes, em local visível. Lei distrital nº 1954, de 08 de junho de 1998.

7. Os restaurantes, as lanchonetes e similares localizados no Distrito Federal, são obrigados a fixar, em local visível, advertência acerca da obesidade infantil com os dizeres: PREVINA A OBESIDADE INFANTIL COM ADOÇÃO DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E PRÁTICA DE ATIVIDADES FÍSICAS. A advertência prevista no caput deve ser impressa nos cardápios dos estabelecimentos, preferencialmente na área destinada ao menu infantil ou, alternativamente, nas embalagens ou nos forros de bandeja utilizados pelo estabelecimento. LEI 5.501, DE 16-7-2015.

8. É obrigatório incluir o telefone 151 e o endereço do PROCON-DF nas notas fiscais e cupons fiscais. Lei Distrital nº 4029/2007.

9. É obrigatório afixar um cartaz com o Telefone 151 do PROCON-DF no interior dos estabelecimentos. Lei Distrital nº 1.418/97.

10. O estabelecimento deve informar as formas de pagamento, incluindo detalhes sobre
cheques. Somente é possível recusar cheques como forma de pagamento se houver informação clara e visível para o consumidor.

11. É obrigatório manter, em local visível e de fácil acesso ao público, 1 (um) exemplar do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Lei Federal nº 12.291/2010.

12. É obrigatório informar tributos no cupom fiscal.

13. É proibida a comercialização de produtos vencidos e impróprios para o consumo. Art. 6°, 18, § 6º, I, II e III, e Art. 39. VIII da Lei Federal nº 8.078/1990 (Código de Defesa do Consumidor).

Para mais informações:

(61) 3224-0222

atendimento@sindhobar.com.br

Setor de Diversões Sul, Ed Boulevard Center, Bloco A, 1º andar, salas 117 a 124, Assa Sul, Brasília-DF.

Você conhece o Centro Médico Check Up? Saiba que ele é um dos parceiros do SINDHOBAR

Nossos associados terão descontos especiais para pacotes de elaboração de laudos como Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO); Programa de Gerenciamento de Riscos (GRO/PGR); Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT) e em treinamento com emissão de certificado para empregado designado para compor a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA).

Também são oferecidos pacotes de serviços médicos de saúde ocupacional como Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) – Admissional; Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) – Demissional; Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) – Periódico; Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) – Mudança de Função; Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) – Retorno ao Trabalho, além de consultas para a homologação de atestado médico.

O Centro Médico Check Up também realiza o envio mensal da documentação em formato xml para a plataforma e-social de S-2210 – Comunicação de Acidente de Trabalho; S-2220 – Monitoramento da Saúde do Trabalhador; S-2240 – Condições Ambientais do Trabalho – Agentes Nocivos.

Para obter os benefícios com descontos é necessário apresentar declaração de associado emitida pelo SINDHOBAR, que deverá ser solicitada através do e-mail: gerencia@sindhobar.com.br ou do Whatsapp: (61) 3224-0222

Centro Médico de Check Up LTDA
Tel: 61 3321-1197 / e-mail: comercial@checkupdf.com.br

Seja um associado do SINDHOBAR e fortaleça o setor. Juntos somos mais fortes!

Orientações para a Prevenção da Transmissão do Novo Coronavírus – COVID-19 Durante a Reabertura de Bares, Restaurantes e Outros Serviços de Alimentação para o Atendimento a Clientes no Distrito Federal

Folha de Águas Claras- Restaurantes e Bares Agonizam

Na esteira da crise causada pela pandemia do coronavírus, um dos setores mais impactados é o de bares e restaurantes. Mesmo com a retomada gradual autorizada pelo governo das atividades econômicas no Distrito Federal, o segmento continua sem perspectivas de reabertura, por causa do risco de aglomeração. Alguns continuam sobrevivendo do delivery, mesmo assim com retorno insuficiente para cobrir os custos sem necessidade de demissão de funcionários. O estrago é grande e vai piorar se o atendimento presencial não for autorizado ainda em junho. Levantamento do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar-DF) indica que cerca de 400 estabelecimentos de médio e grande porte fecharam as portas definitivamente no Distrito Federal, com demissão de mais de 30 mil funcionários. E a curva pode subir em até 100 fechamentos por semana, se providências urgentes não forem tomadas para o reinício das atividades.
Em Águas Claras, a situação é o espelho do restante do DF. Os principais bares e restaurantes da cidade estão no limite da sobrevivência e não aguentam esperar soluções por muito mais tempo. Mesmo as soluções paliativas oferecidas pelo governo, como a suspensão temporário do contrato de funcionário e linhas de crédito não estão resolvendo o problema. A Medida Provisória 936, que permite a suspensão do contrato de trabalho por até 60 dias caduca no próximo dia 9 de junho e a reativação ainda depende de votação no Congresso. As linhas de crédito disponibilizadas estão sendo dificultadas pelos agentes bancárias por falta de garantias dos tomadores. O empréstimo com juros especiais anunciado pelo governador Ibaneis teve pouco mais de 200 tomadores até agora, por causa das exigências de contrapartida. “Tem empresário que está oferecendo imóvel como garantia e mesmo assim o banco, no caso o BRB, não está liberando”, reclama Jael Antônio da Silva, presidente do Sindhobar-DF.
A solução, portanto, é reabrir, mas a decisão esbarra no ônus político do governante, que arrisca receber a culpa da decisão caso ocorra aumento de casos de contaminação. Jael conta que tem se reunido com o Gabinete de Crise do GDF para buscar a reabertura o mais urgente possível, claro, dentro das limitações sanitárias recomendadas. O representante da categoria garante que o segmento alimentício não quer forçar a reabertura sem os cuidados necessários, mas dentro de todos os protocolos de segurança sanitária. “Se tomarmos as medidas recomendadas, ir a um bar ou restaurante terá menos riscos do que ir aos supermercados, que estão todos cheios. Não podemos mais aguardar, é agora ou o segmento vai morrer”.
Jael afirma que, embora alguns estabelecimentos ainda funcionem com delivery, a alternativa é financeiramente viável para apenas uma parcela dos negócios. “O delivery só é rentável para o comerciante que tem sua operação pensada exclusivamente para o online. Além disso, as plataformas de delivery cobram entre 23% a 27% da receita. O que sobra paga apenas o insumo, ou seja, o dono do negócio vende para pagar dívida”, completa.

Restaurantes de Águas Claras
Lorena França dos Santos, da Wine Cestas, conta as dificuldades. “Fechamos no dia 19 de março e trabalhamos agora apenas no takeout e delivery. Mas meu faturamento caiu em 40%. Conseguimos sobreviver apenas mais 2 meses. Tudo o que entra é para a rotatividade da loja, não retiramos nada, mas também não deixamos de pagar nada”.
Márcia Monteiro, do Villa Carioca, reclama dos prejuízos pelas portas fechadas “O Villa Carioca está aberto desde 2013 e nunca fechamos. Tinha 52 funcionários e hoje tenho apenas 8 trabalhando aqui comigo no delivery. Hoje, quem não tem um capital de giro pra segurar esta onda, vai ser difícil sobreviver. Minhas vendas caíram 80 a 85%. Tínhamos um movimento muito bom e sofremos um baque muito grande”. Márcia afirma que não sabe até quanto pode manter o negócio funcionando, mesmo depois de fazer acordos com o proprietário do imóvel e com os fornecedores as datas de vencimento dos boletos.
“Tivemos uma reunião pessoalmente com o governador e ele encomendou estudos da Codeplan, Secretaria de Saúde e outros órgãos para definir a reabertura. E a ideia é estabelecer os critérios para a abertura. A Abrasel apresentou uma sugestão ao governo e estamos aguardando um entendimento”, conta Beto Pinheiro, presidente da Abrasel no DF, e sócio do Coco Bambu de Águas Claras. “O Coco Bambu se adequou à realidade, tornando-se uma empresa de delivery, com toda a nossa capacidade de gestão. Por isso, ainda é uma empresa viável, fora da curva, por ter feito rapidamente o ajuste. Como o Coco Bambu não tem endividamento, temos ainda sobrevida ao longo prazo, ainda que faturemos apenas 30% do que faturávamos”.

Reabertura prevista para 1º de julho

Uma das atividades econômicas que mais tem sentido as consequências da pandemia do coronavírus, a gastronomia finalmente vai reabrir no Distrito Federal no 1º de julho. Representantes do segmento queriam o retorno no dia 25 de junho, mas o governador Ibaneis Rocha argumentou que a preocupação agora é com a disponibilidade de leitos nos hospitais de emergência, que já chegou a 70% da capacidade instalada.
A reabertura foi acertada na semana passada entre Ibaneis e representantes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no DF (Abrasel-DF) e do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar). Para viabilizar o retorno, o segmento apresentou ao governo um rígido protocolo de segurança para proteger clientes e trabalhadores dos riscos de contaminação.
Uma das exigências é o teste da Covid-19 para todos os funcionários de bares e restaurantes, como foi feito na reabertura de shoppings e feiras.
“É a data limite para a sobrevivência do que vai sobrar da pandemia. A maioria dos bares e restaurantes do DF, principalmente os maiores, não consegue esperar mais do que 15 dias”, prevê Jael Antonio da Silva, presidente do Sindhobar, ao informar que quase 600 casas já fecharam definitivamente no DF e cerca de 10 mil trabalhadores demitidos desde o início do isolamento social, em fevereiro.

Justiça contesta
A Justiça Federal decidiu, neste sábado (20), que o governador Ibaneis Rocha (MDB) deve ficar impedido de decretar a retomada de atividades não essenciais “até nova ordem”.
A medida, assinada pela juíza Kátia Balbino de Carvalho, da 3ª Vara Federal Cível, determina que o GDF apresente, em 10 dias, os números e cenários para a pandemia. A determinação atende a uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal, Ministério Público do Distrito Federal e Ministério Público do Trabalho.
O governador afirmou que vai recorrer da decisão.

DECISÃO LIMINAR ACP

O Sindhobar, por intermédio do Dr. Alexandre Rocha do nosso escritório Advocacia Maciel, obteve decisão liminar, impedindo todos os Cartórios de Protestos do DF, Serasa e SPC, de registrarem e protestarem títulos das empresas que compõem a nossa base de hospedagem e alimentação fora do lar, pelo prazo de 60 dias a partir da data da decisão, 06/04/2020.

Nosso objetivo foi o de resguardar o direito de nossos empresários em buscar ajuda financeira em instituições bancárias, enquanto durar o fechamento dos nossos empreendimentos.

Caso não obtivéssemos essa liminar, muitos cadastros seriam inviabilizados pela Certidão Positiva de Protesto, decorrente de uma situação de fluxo de caixa, alheia ao desejo do empresário, frustrando o acesso ao crédito, principalmente dos micros e pequenos empreendedores.

Mais uma vez, o Sindhobar age em busca da proteção e defesa de todos do setor de Hotel, Restaurantes e Bares do DF, mostrando novamente para que serve o seu sindicato.

Lei do silêncio, a bola da vez

Sindhobar-DF esteve presente na reunião na sede do Fecomércio-DF, para tratar o assunto polêmico.

Sindhobar-DF esteve presente na reunião na sede do Fecomércio-DF, para tratar o assunto polêmico.  

Foto – Fecomércio

É necessário resolver as dificuldades em relação a Lei do Silêncio. Este é um tema que aflige há muitos anos a capital federal: a harmonia entre a sociedade e as atividades culturais nos estabelecimentos. Dessa forma, o setor produtivo pretende apresentar, por meio da Câmara Legislativa, uma nova proposta para elucidar o imbróglio. Essa foi a solução apresentada na manhã desta terça-feira (19), na sede da Fecomércio-DF.

Segundo o presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, a Federação irá defender a negociação para aperfeiçoar a lei para que haja amplo debate com a sociedade e o empresariado local. “Os empreendimentos geram emprego e renda para a população, fazendo assim, a roda da economia girar”, aponta Maia. “Além disso, a arte e cultura são necessárias para a formação de uma sociedade, pois tratam de uma linguagem universal. Indispensável para uma Capital da República”, conclui o presidente da Fecomércio.

Já o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar-DF), e vice-presidente da Câmara Temática de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio-DF, Jael Antônio da Silva, informa que o Estado de Goiás já alterou a lei que trata da convivência entre os empreendimentos de bares e restaurantes e comunidade. “Estamos olhando a legislação de outras unidades federativas é já existe um entendimento pacífico que regulamenta essa matéria na região”, ressalta. “E todo mundo sai ganhando, pois a população tem lazer garantido, o governo arrecada com impostos, há segurança jurídica para os eventos e ainda movimenta o turismo na cidade”, declara Jael.

Estavam presentes no encontro: o presidente do Sindicato das Empresas de Promoção, Organização, Produção e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos do Distrito Federal (Sindeventos-DF), Luís Otávio Rocha Neves; a executiva da Câmara de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio e assessora do Senac-DF, Jackeyline Reis Mapurunga; o assessor de relações institucionais da Federação, Athayde Passos da Hora; o produtor cultural e membro do Fórum de Cultural do DF e integrante da Associação de Artistas de Sobradinho (Artise), Dorival Brandão; e o produtor cultural e membro do Fórum de Cultural do DF maestro Rênio Quintas.

Por – Daniel Alcântara – Fecomércio

Sindhobar na reunião de alterações na Lei dos Puxadinhos

Sindicato confere de perto as alterações propostas no Decreto que regulamenta a Lei que trata sobre o uso e ocupação do solo no Comércio Local Sul do SHCS-Setor de Habitações Coletivas Sul-

O presidente Jael Antônio da Silva, representou todo nosso segmento na reunião realizada pelo GDF, noúltimo dia 12 no anexo do Palácio do Buriti, para tratar das alterações propostas no Decreto nº 37.951 de 12 de janeiro de 2017, que regulamenta a Lei nº 766, de 19 de junho de 2008, que dispõe sobre o uso e a ocupação do solo no Comércio Local Sul do Setor de Habitações Coletivas Sul (SHCS), na Região Administrativa de Brasília. Durante o encontro, que contou com a participação de representantes de proprietários, associações, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH) e da Administração Regional do Plano Piloto, representada por suatitular, Ilka Teodoro, foram apresentadas e discutidas as justificativas para as alterações pretendidas, que visam sanar de vez, os problemas e dificuldades que envolvem a chamada Lei dos Puxadinhos.

“Para a nossa satisfação, será apresentada uma minuta do Decreto que irá regulamentar a Lei dos Puxadinhos. Com a aprovação da Lei, esperamos prosseguir com o andamento dos processos que se encontram na Administração, que totalizam algo em torno de 700, e que se encontram paralisados. Esse trabalho está dentro do espírito da Gestão Ibaneis que é o ‘Destrava DF’, assim, o Sindhobar considera a iniciativa satisfatória, no qual tivemos a oportunidade de questionar pontos que ainda travam o nosso segmento, mas estamos esperançosos com essas alterações, o Projeto de Lei está sendo preparado e vamos nos empenhar fortemente juntos aos proprietários buscando a regularização mediante, e baseados na Lei”, afirma Jael.

A representante da Associação Empresarial dos Lojistas do DFLúcia Ottoni, comentou a respeito do tema da reunião. “Acredito que agora, com essas alterações e aprovação da Lei, a questão dos Puxadinhos será destravada. Esperamos também contar com o empresariado para que possamos definitivamente, regularizar essa questão. Parabenizo a Administração do Plano Piloto, e o Sindhobar, que é grande parceiro, e dizer que estamos juntos para colaborar com o ‘Destrava DF’, iniciativa do governador do DF”, ressalta.

Principais mudanças

De acordo com Ilka Teodoro, as mudanças propostas têm como objetivo uniformizar e agilizar os procedimentos constantes na legislação, visando regularizar as ocupações de área pública que possuem processos em tramitação na Administração Regional de Brasília- Plano Piloto. Dentre as principais mudanças propostas está a necessidade de os proprietários protocolarem o processo de concessão de uso na Central de Aprovação de Projetos – CAP/SEDUH, que detém a competência exclusiva para as a habilitação do projeto de arquitetura do bloco comercial e de área pública, assim como a concessão de licença específica.  Posteriormente, o processo será encaminhado à Administração Regional de Brasília, que tem a competência exclusiva para emitir o Contrato de Concessão de Uso.

Reunião da CNC


Ontem coordenamos a reunião na CNC com a presença do Ministro Lummertz do Turismo, com o intuito de fechar o documento com todas as entidades empresariais do setor para ser entregue aos presidenciáveis, com as demandas de todos os segmentos de nossa cadeia produtiva do Turismo. Presentes também Linhares, da Abih NAC, Graco e Jael. Foi convidado a participar do almoço o Ministro da Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer, Jaime Recena.

Não calem a voz de Brasília!


Em 2008 foi instaurada em Brasília a Lei do Silêncio, que impõe um limite restrito de decibéis após 22h a qualquer estabelecimento, incluindo bares, restaurantes e centros religiosos. Há 10 anos, após esse horário, não podemos curtir uma música ao vivo no barzinho e mal podemos conversar, porque apenas o volume das vozes em um restaurante pode infringir o limite imposto.

Não temos a intenção de anular a lei, o que propomos é flexibilidade. A própria Lei previu que deveria haver um reajuste da mesma a cada dois anos, mas nem isso ocorreu.

Inúmeros bares e restaurantes fecharam as portas, músicos e artistas locais tiveram que procurar outros projetos, garçons perderam seus empregos… A lei não impacta apenas no lazer dos moradores da cidade, afeta também sua economia e liberdade.

Na próxima terça, 06/03, haverá uma votação na Câmara Legislativa em prol da adequação do limite de decibéis nos estabelecimentos da cidade. Manifeste seu apoio usando a #NãoCalemAVozDeBrasília, por mais flexibilidade e liberdade para todos!

O SABOR DA EXPERIÊNCIA

Caro empresário, Quero convidar você a visitar o Empório Sabor da Experiência, espaço que vai reunir 18 pequenos negócios de excelência ligados à gastronomia, no Sebrae Nacional (605 Sul), nos dias 10 e 11 de outubro. Neste espaço, que compõe o “Seminário Sabor da Experiência – o mercado gastronômico e o futuro do consumo”, você poderá experimentar sabores diferenciados em embutidos, queijos, geleias, pães, brownies, cachaças e cervejas, e conhecer louças artesanais, utensílios e outros produtos para deixar o seu estabelecimento ainda mais competitivo e charmoso. Essa é uma oportunidade para você oferecer ao seu cliente produtos genuinamente brasileiros, com qualidade, e de também contribuir para o fortalecimento dos pequenos negócios que compõem a cadeia produtiva da gastronomia. No Empório Sabor da Experiência, teremos ainda, no dia 11 de outubro, uma competição de startups, que desenvolvem soluções para o mercado de alimentação fora do lar. A visitação ao Empório Sabor da Experiência será das 14h às 18h, no dia 10 de outubro, e das 14h às 17, no dia 11 de outubro. Paralelamente, estará ocorrendo o Seminário Sabor da Experiência. Essa atividade está com as inscrições encerradas, porém, os interessados podem assistir à programação ao vivo, pela internet, por meio do link www.videoteca.sebrae.com.br. Os interessados devem mandar um e-mail para salmultimidia@gmail.com para mais informações. Venha nos visitar e fazer bons negócios. Atenciosamente, Luciana Barbo